Novo satélite da Nasa é lançado para monitorar tempestades solares | CNN Brasil (2024)

Os meteorologistas em breve poderão ver um mapeamento em tempo real da atividade de raios na Terra e monitorar de perto as tempestades solares, graças a um novo satélite meteorológico.

Em conjunto, a Nasa e a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) lançaram o GOES-U, ou a missão do Satélite Ambiental Operacional Geoestacionário U, na terça-feira (25).

O satélite meteorológico decolou a bordo do foguete SpaceX Falcon Heavy do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, às 17h26 do horário local. O lançamento foi transmitido ao vivo no site da Nasa.

As condições meteorológicas na Flórida estavam 60% favoráveis no início da janela de lançamento.

O GOES-U é o quarto e último satélite da série R dos Satélites Ambientais Operacionais Geoestacionários, “o sistema de observação de tempo e monitoramento ambiental mais sofisticado do Hemisfério Ocidental”, segundo a NOAA.

“A série GOES-R de satélites tem sido um divisor de águas para nós”, disse Ken Graham, diretor do Serviço Nacional de Meteorologia da NOAA, durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira (24). “Desde o primeiro lançamento da série em 2016, a geração mais recente de GOES possibilitou novos e melhores serviços de previsão e alerta para ajudar a salvar vidas e proteger propriedades.”

Assim que o GOES-U alcançar uma órbita geoestacionária, ou seja, uma órbita circular acima do equador da Terra, o satélite será renomeado para GOES-19, ou GOES Leste. O satélite substituirá o GOES-16, o antigo satélite GOES Leste lançado em 2016, e trabalhará em conjunto com o GOES-18, também conhecido como GOES Oeste. Enquanto isso, o satélite GOES-16 essencialmente se tornará um “estepe” para o sistema, em órbita caso um dos satélites falhe.

Juntos, os satélites GOES-18 e GOES-19 coletarão dados atmosféricos, solares, climáticos e oceânicos e cobrirão mais da metade do globo, desde a costa oeste da África até a Nova Zelândia.

O que distingue o GOES-U dos outros satélites é que ele está equipado com uma nova capacidade para monitorar o clima espacial.

Novo satélite da Nasa é lançado para monitorar tempestades solares | CNN Brasil (1)

Rastreando a atividade solar

À medida que o Sol se aproxima do máximo solar – o pico de seu ciclo de 11 anos, esperado para acontecer neste ano – ele se torna mais ativo. Pesquisadores têm observado fulgurações solares cada vez mais intensas e ejeções de massa coronal eruptivas da superfície do Sol.

As ejeções de massa coronal são grandes nuvens de gás ionizado chamado plasma e campos magnéticos que se libertam da atmosfera externa do sol.

Quando essas erupções são direcionadas para a Terra, elas podem causar tempestades geomagnéticas, ou grandes perturbações no campo magnético da Terra. Com esses eventos, há sempre o risco de que comunicações, a rede elétrica, navegação e operações de rádio e satélite sejam afetadas.

A tempestade solar mais intensa que já afetou a Terra em 20 anos ocorreu em 10 de maio, mas felizmente apenas trouxe auroras boreais para o céu de estados e países que nunca veem as luzes do norte em condições normais.

A atividade solar aumentada causa auroras que dançam ao redor dos polos da Terra, conhecidas como luzes do norte (ou aurora boreal) e luzes do sul (ou aurora austral). Quando partículas energizadas de ejeções de massa coronal alcançam o campo magnético da Terra, elas interagem com gases na atmosfera para criar luzes coloridas no céu.

O GOES-U carrega múltiplos instrumentos que irão melhorar a detecção de perigos do clima espacial, incluindo o Compact Coronagraph-1, que pode detectar fulgores solares e ejeções de massa coronal, além de caracterizar o tamanho, velocidade, densidade e direção dessas tempestades solares.

O coronógrafo fornecerá observações contínuas da coroa solar, a camada externa quente da atmosfera do Sol, de onde se originam os eventos de clima espacial, disse Elsayed Talaat, diretor do Escritório de Observações de Clima Espacial da NOAA.

As habilidades do instrumento permitirão ao Centro de Previsão de Clima Espacial da NOAA emitir avisos e alertas com um a quatro dias de antecedência e “marcar um novo capítulo na observação do clima espacial”, disse Talaat.

O Compact Coronagraph-1 é o primeiro coronógrafo operacional por satélite para monitorar melhor o Sol do mundo, disse Steve Volz, administrador assistente do Serviço de Satélites e Informação da NOAA.

“Este novo instrumento fornecerá imagens da coroa solar aos nossos meteorologistas no Centro de Previsão de Clima Espacial dentro de 30 minutos, em comparação com o tempo anterior que costumava levar, cerca de oito horas”, disse Graham. “Tempestades geomagnéticas podem impactar nossa infraestrutura aqui na Terra colocando em risco nossa rede elétrica, comunicações, sistemas de navegação, aviação e ativos espaciais. Uma observação melhor e mais rápida nos ajudará a alertar melhor nossos provedores de infraestrutura e os riscos potenciais para que eles possam agir.”

Em tempo real

Do espaço, o GOES-U monitorará em tempo real as condições meteorológicas, climáticas e riscos ambientais em toda a América do Norte, Central e do Sul, no Caribe e no Oceano Atlântico até a costa oeste da África.

De seu ponto de vista único, o GOES-U poderá detectar tempestades tropicais, enviar alertas aos meteorologistas conforme tempestades se formam no Oceano Atlântico e fornecer monitoramento e rastreamento quase em tempo real.

O satélite carrega uma série de instrumentos científicos, incluindo tecnologia de imagem e mapeamento, que permitirá capturar dados valiosos sobre furacões, como velocidades de vento em níveis superiores, características específicas do olho do furacão e atividade de raios, todos os quais podem ajudar os meteorologistas a entender melhor os riscos potenciais.

O GOES-U transportará o primeiro mapeador de raios operacional voado em órbita geoestacionária. Conforme as tempestades se desenvolvem, elas tendem a apresentar picos na atividade de raios. Compreender como as tempestades se desenvolvem e se intensificam pode ajudar os meteorologistas a prever melhor se as tempestades serão capazes de causar inundações repentinas, granizo, ventos danosos ou gerar tornados.

O mapeador de raios tirará fotos da Terra a uma taxa de 500 vezes por segundo para rastrear raios como nunca antes, disse Sullivan.

A câmera principal do GOES-U pode dar zoom para rastrear condições climáticas e ambientais perigosas a cada 30 segundos, uma capacidade que permite melhores sistemas de alerta, disse Pam Sullivan, diretora do programa GOES-R da NOAA.

Os meteorologistas também podem usar os instrumentos do GOES-U para identificar os riscos de incêndios florestais, incluindo pontos quentes, intensidade, saída de fumaça e impactos na qualidade do ar, e até mesmo dados que podem ajudar os rastreadores a prever o movimento dos incêndios. O satélite também pode usar seu mapeador de raios para determinar quais raios têm maior probabilidade de iniciar incêndios florestais.

Outros riscos ambientais que o GOES-U pode rastrear incluem imagens em tempo real de neblina e nuvens baixas que podem impactar as viagens aéreas e marítimas, bem como detectar erupções vulcânicas e cinzas e dióxido de enxofre expelidos por vulcões.

Ele também será capaz de monitorar eventos atmosféricos em rios, ou grandes seções da atmosfera terrestre que transportam umidade do equador para os polos, que são capazes de causar inundações e deslizamentos de terra.

Além do alerta precoce sobre a formação de furacões, o GOES-U também pode coletar dados climáticos nos oceanos da Terra, como sinais de ondas de calor marinhas e temperaturas da superfície do mar, que impactam a cadeia alimentar marinha e podem levar a eventos de branqueamento em massa de corais.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

Novo satélite da Nasa é lançado para monitorar tempestades solares | CNN Brasil (2)

versão original

Novo satélite da Nasa é lançado para monitorar tempestades solares | CNN Brasil (3)

  • Astronomia
  • Atividade solar
  • Sol
Novo satélite da Nasa é lançado para monitorar tempestades solares | CNN Brasil (2024)
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Velia Krajcik

Last Updated:

Views: 5869

Rating: 4.3 / 5 (74 voted)

Reviews: 81% of readers found this page helpful

Author information

Name: Velia Krajcik

Birthday: 1996-07-27

Address: 520 Balistreri Mount, South Armand, OR 60528

Phone: +466880739437

Job: Future Retail Associate

Hobby: Polo, Scouting, Worldbuilding, Cosplaying, Photography, Rowing, Nordic skating

Introduction: My name is Velia Krajcik, I am a handsome, clean, lucky, gleaming, magnificent, proud, glorious person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.